Resenha: O exótico hotel Marigold.


Hotel Marigold


Sete idosos têm suas vidas transformadas após viagem para a Índia. Como não poderia deixar de ser eles não se conhecem e possuem personalidades distintas. O exótico hotel Marigod não traz novidades, o cinema está cheio de personagens que buscam novo sentido para suas vidas em terras longínquas e espiritualizadas.


oexoticohotelmarigold
Evelyn, viúva que pela primeira vez viaja sozinha, Graham é um jurista aposentado num acerto de contas com o passado, Muriel, ex-governanta racista com problemas de saúde e Douglas e Jean, casal em dificuldades financeiras são os protagonistas.
Graham é sem sombras de dúvidas o personagem mais complexo. Lá pela metade do filme, descobrimos sua homossexualidade e que passou sua vida remoendo a culpa por supostamente ter arruinado a vida de um ex-namorado, mas, finalmente faz as pazes com o passado após reencontrá-lo.
Apesar de não trazer nada novo em relação à história e ter como fio condutor o famoso clichê “nunca é tarde para recomeçar”, O exótico hotel Marigold é bom programa para as preguiçosas tardes de domingo, quando a gente se prepara para recomeçar a jornada.



Colaboradora


Sumaia Santana



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá !

Obrigada pela sua visita aqui no Luxo Básico !
Deixe um comentário, ou qualquer pergunta sobre a postagem, sugestões de post podem ser deixadas nos comentários tbm.
Os comentários no Luxo Básico são moderados, assim que eu leio são publicados.

Faça seu comentário apenas se for relacionado com o artigo.

Leio todos os comentários e e-mails, respondo sempre que possível.


bjo

Related Posts with Thumbnails

Se inscreva para receber as atualizações do Luxo Básico por e-mail

Deixe seu e-mail aqui:

FeedBurner